Notícias

Migrações | 14 Nov 2019

Imigrantes e refugiados organizam marcha contra a xenofobia

A 13ª Marcha dos Imigrantes e Refugiados acontecerá no dia 1º de dezembro, num contexto de crises políticas na América Latina e no mundo
por Alex Vargem, do Cami

Todos os anos, desde 2007, São Paulo sedia a Marcha dos Imigrantes e Refugiados no Brasil. É um momento rico de confraternização, e de reivindicação, quando se encontram os muitos povos das distintas culturas que vivem no país. 

Ao longo destes 12 anos, a marcha se consolidou como um espaço de participação das diversas nacionalidades que residem na cidade. Ela surgiu como forma de marcar o Dia Internacional dos Imigrantes, estabelecido pela ONU em 18 de dezembro de 1990. Naquela data, foi ratificada a Convenção Internacional sobre a Proteção dos Direitos de todos os Trabalhadores Migrantes e Membros de suas Famílias. 

>>Com poesia, Florência busca visibilidade para migrantes LGBTI+

Diversos grupos folclóricos, organizações não-governamentais, associações e coletivos colaboram com a construção deste evento no Brasil que, nas duas últimas edições reuniu mais de 4 mil pessoas. 

A marcha de 2019 está marcada para a acontecer no dia 01 de dezembro, na Avenida Paulista, sob o lema“Livres com direitos em qualquer lugar do Mundo”. Essa edição tem especial importância. No mundo inteiro, governos locais endurecem suas políticas migratórias e ganham força os setores conservadores contrários à migração. 

>>Festa boliviana revela sincretismo religioso e críticas à mineração

Ao mesmo tempo, crises internas em diversos países produzem novos fluxos migratórios. Neste ano de 2019, milhões de pessoas migraram para outros países para escapar de dificuldades financeiras, de crises ambientais, da fome, do preconceito, da guerra, conflitos civis ou de variadas formas de perseguição. Estas pessoas esperam construir seus sonhos em outros lugares, e ter acesso às políticas públicas que melhorem suas condições de vida.

>>Glossário: o que é tráfico de pessoas

É necessário que a sociedade se posicione frente às dificuldades que governos tentam impor à livre circulação de pessoas. A 13ª Marcha dos Imigrantes e Refugiados no Brasil tem por objetivo sensibilizar os brasileiros para a temática migratória, dar visibilidade às reivindicações das diversas nacionalidades que vivem no país, e valorizar seu protagonismo dos imigrantes na busca por mudanças no cenário atual, e na defesa dos direitos de todas e todos. 
 
A marcha acontecerá no domingo, dia 01 de dezembro às 14h em frente ao Museu de Arte de São Paulo, na Avenida Paulista.




Bandeiras de Luta
1. Pelo protagonismo e garantia de direitos para os imigrantes e refugiados no mundo
2. Contra cultura do ódio, discriminação e xenofobia
3. Pela revogação da portaria 770 do Ministério da Justiça, pelo fim das deportações e repatriações
4. Pelo direito de ampla defesa nas medidas de expulsão e extradição;
5. Pelo fim do trabalho escravo
6. Pelo direito de votar e ser votado
7. Pela anistia ampla e irrestrita a todos os indocumentados
8. Por um ensino que respeite à diversidade cultural e reconhecimento e validação dos diplomas,
9. Pela implementação de políticas públicas para imigrantes e refugiados.
10. Por um atendimento mais humanizado nos serviços públicos: educação, saúde, assistência social e moradia de qualidade, acesso à justiça;
11. Pela capacitação e sensibilização dos agentes e órgãos públicos
12. Contra as multas e taxas abusivas para se regularizar.
13. Respeito à participação popular na regulamentação da lei migração, mais democrática.
14. Pela implementação às políticas públicas que facilitem o acesso ao microcrédito
15. Por cidadania universal

Foto: Quase 4 mil pessoas participaram da 12ªedição da Marcha em 2018 (FOTO: CAMI)

COMENTAR

Marque os usuários da plataforma utilizando o

Você precisa estar logado(a) para enviar sua mensagem.